Nilvan se antecipa e assume papel de anti Ricardo: as lições de “A Arte da Guerra”

Não adianta fingir! As eleições 2020 já começaram e a observar o tom das provocações a campanha para prefeito de João Pessoa pode repetir o que vem ocorrendo Brasil à fora, onde os extremos polarizam a discussão.

Enquanto o prefeito, Luciano Cartaxo, aposta nos bons resultados (inquestionáveis) de sua gestão para catapultar seu candidato, que deve mesmo ser o secretário, Diego Tavares, o ex-governador, Ricardo Coutinho (PSB), já deu nome ao adversário que “gostaria de enfrentar”, o radialista Nilvan Ferreira (sem partido). A briga entre Ricardo e Nilvan vem pautando as redações nos últimos dias e o resultado dessa pendenga é que o comunicador acabou assumindo o papel de anti Ricardo, algo que os demais nomes sequer esboçaram.

Ricardo Coutinho e Nilvan Ferreira

Com um perfil moderado, Diego Tavares é o tipo de “político” que jamais busca o conflito. Prefere o caminho do diálogo e da pacificação. Em entrevista evita inclusive citar nominalmente seus possíveis adversários. Digo possíveis, porque o próprio Diego jamais garantiu que será candidato.

Apostando no sorriso, o ex-prefeito Cícero Lucena, também não gosta de ir pro embate, mesmo que seja com Ricardo Coutinho. Seu maior desafeto na política e que em muitas ocasiões usou palavras no mínimo “agressivas e deselegantes” para se referir a Cícero.

O vice-prefeito, Manoel Júnior, sempre desejou entrar nessa disputa e talvez seja um dos que (fora Nilvan) mais tenha condições de bater de frente no discurso provocador de Coutinho, mas não vem dando sinais de que o fará. Sem falar no deputado, Delegado Wallber Virgolino, que já protagonizou alguns embates com os socialistas, mas nos últimos dias não vem se mostrando com “sangue nos olhos”.

Talvez este seja o segredo do sucesso repentino de Nilvan Ferreira nas pesquisas, a capacidade de tomar posição e assumir um papel, enquanto os demais estão “observando o cenário”.

Se Nilvan será realmente candidato, se Ricardo terá condições legais de disputar a Prefeitura de João Pessoa, se os demais nomes serão mesmo candidatos, só saberemos em 2020.

Se serve um conselho, vamos ler Sun Tzu e “A Arte da Guerra”

“Sun Tzu disse: a guerra é de vital importância para o Estado; é o domínio da vida ou da morte, o caminho para a sobrevivência ou a perda do Império: é preciso manejá-la bem. Não refletir seriamente sobre tudo o que lhe concerne é dar prova de uma culpável indiferença no diz respeito à conservação ou à perda do que nos é mais querido; e isso não deve ocorrer entre nós”.

“…Em um terreno estreito, se és o primeiro a chegar, deves ocupá-lo totalmente e esperar o adversário. Se ele chega antes, não o persigas se bloqueia os desfiladeiros. Persiga-o só se não os bloqueia.

Em terreno acidentado, se és o primeiro a chegar, deves ocupar seus pontos altos e ensolarados e esperar o adversário. Se este já os ocupou antes, retira-te e não o persigas”.

Deixe uma resposta