Daniella Ribeiro: apenas uma estrela cadente

A senadora Daniella Ribeiro (PP/PB) foi eleita contrariando todas as pesquisas de opinião, mas graças ao seu carisma e a ação estratégica do irmão, Aguinaldo Ribeiro (líder da maioria na Câmara Federal, foi eleita em um pleito disputadíssimo que a celebrou “a primeira senadora pelo Estado da Paraíba”. Era um momento histórico para as conterrâneas de Margarida Alves!

Com o passar dos dias a carruagem da “princesa do clã Ribeiro” virou abóbora e a senadora que chegou a Brasília com a expectativa de se credenciar como uma das estrelas da política nacional, perdeu o brilho. 

Enfurnada em seu gabinete, Daniella pouco vem tratando dos temas e dramas que verdadeiramente interessam da Paraíba e parece sequer ter tomado conhecimento da Operação Calvário, citando apenas um exemplo… Aparece pouco, mas quando aparece,…

Estampada na coluna de Lauro Jardim, nas páginas de O Globo, Daniella Ressurge apenas como mais uma decepção. Que pena! A jovem paraibana que parecia tão combativa na Assembleia Legislativa da Paraíba é descrita sob o véu do constrangimento.

“Daniella Ribeiro, suplente da Comissão de Relações Exteriores no Senado, não terá condições de apontar o dedo para Eduardo Bolsonaro, caso ela seja contra a indicação do 03. Pelo menos, não por nepotismo.

Estão lotadas no gabinete da senadora duas primas dela: Maria Luíza Farias, com salário de R$ 21 mil; e Alina Barboza, que recebe R$ 10,7 mil. Mas não só.

Alina é mãe de Marina Galdêncio, outra familiar beneficiada com uma vaguinha, de R$ 20,8 mil, arranjada pela parlamentar.

Somados os salários da parentada da senadora, eleita pelo PP da Paraíba, chegam a R$ 630 mil por ano”. (Coluna de Lauro Jardim/O GLOBO)

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta