Padre Fábio de Melo, Alexandre Nardoni e as redes sociais

Padres sempre gostaram de dar opinião e quem se surpreende com o Padre Fábio de Melo falando sobre assuntos do cotidiano é porque nunca assistiu uma missa na Paróquia Verbo Divino, em Brasília, onde em plenos anos 80 o saudoso Padre Geraldo fazia até análise política e econômica durante a homilia. Todas as igrejas são assim. Ou pelo menos eram… Padres sempre tiveram opinião e mais que isso, contam com platéia cativa.

O mais recente tema do mimimi que povoa as redes sociais brasileiras são as críticas do Padre Fábio de Melo a “saidinha” de Alexandre Nardoni da prisão para comemorar o dia dos pais. Logo Nardoni que matou a própria filha! O assunto é 100% polêmico. Afinal, deve a Justiça liberar um pai que matou a filha para comemorar o dia dos pais em casa? Isso é justo? Mas se está previsto em Lei, negar o benefício seria correto? Que País faz Leis assim? Bom, já vimos que rende debate, mas qual o problema de um padre pensar assim? Bom, hoje em dia tudo é motivo pra detonar o embate político.

Em segundos surgiram memes do padre com armas na mão e ataques a seu posicionamento. 

– É um Bolsominion! 

– Padreco de direita! 

Como reação, internautas acusaram a esquerda de defender os homicidas, bandidos, estupradores e etc.

  • Vivi pra ver a esquerda defender Alexandre Nardoni.
  • Esquerdopatas sempre defenderam criminosos.

Daí tudo volta ao razo debate eleitoral! Que saco, né? Enquanto isso sites fazem matérias, especialistas dão opinião e mais postagens são feitas…

Mas o que tudo acrescenta na nossa vida? O ministro Sérgio Moro alega que isso mostra que o pacote  Anti Crime precisa ser aprovado. A Folha defende a importância de se cumprir as Leis ainda que não se goste delas e eu penso o quanto o mundo era melhor sem redes sociais.

O problema não está na opinião do padre, nem na opinião da colunista da Folha, mas na dificuldade das pessoas compreenderem que TODOS têm direito de opinar sem serem ofendidos! O fato de um padre se chocar com a notícia de um homicida receber este benefício irracional e de uma jornalista defender a saidinha (ainda que eu ache absurdo) não dá a nenhum de nós o direito de ofender as pessoas. Infelizmente muita gente acha que rede social só serve pra isso.

Vivemos tempos estranhos, onde querem que padres fiquem calados, assassinos andem livremente e só seja possível ser de extrema-esquerda ou extrema-direita.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta