The Intercept e Wikileaks: a diferença entre militância e hacktivismo


Desde o início da divulgação das mensagens atribuídas ao juiz Sérgio Moro e ao coordenador da Força Tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, muita gente misturou “alhos com bugalhos” confundindo o “The Intercept” com o “Wikileaks”, sem falar que outros achavam que Gleen Greenwald e Julian Assange eram a mesma pessoa.

Julian Paul Assange é ativista, programador, jornalista e fundador do site WikiLeaks. Já Glenn Edward Greenwald é escritor, advogado, jornalista e fundador do The Intercept. Até aí é normal fazer confusão, mas uma conduta fundamental diferencia os dois, a transparência com que tratam os dados. Enquanto o Wikileaks divulga conteúdos integralmente, sem fazer seleção de trechos, o The Intercept vem usando as supostas mensagens de Deltan e Moro sempre cortadas, sem que possamos entender o contexto em que foram escritas.

Além do diferencial relacionado a transparência, Julian não dedica seu tempo a provocar desafetos políticos nas redes sociais ou em entrevistas.

Se o The Intercept deseja dar alguma credibilidade aos conteúdos que dispõe, que abra os dados para que TODOS tenham acesso, caso contrário soará apenas como mais um militante.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta