Pedro Cunha Lima critica embate ideológico na Educação

O presidente da Comissão de Educação na Câmara Federal, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), utilizou a tribuna nesta quarta-feira (15), durante reunião da Comissão Geral destinada a ouvir o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e afirmou que não concorda com a guerra ideológica que se tenta travar dentro do MEC, enquanto o País passa por sérios problemas. Informou ainda que o colegiado que preside fará resistência para proteger o orçamento da educação.


“A Comissão de Educação não vai deixar de cumprir o seu papel de fazer resistência, de proteger o orçamento da educação e de esperar que o rumo dado seja soluções técnicas. Se o Governo tem a necessidade de fomentar uma guerra ideológica não será no MEC. No Ministério não tem espaço para isso. Nós temos problemas muito graves, muito sérios, para achar que o colapso educacional do nosso País é Paulo Freire”, disse.



Pedro lembra que é obrigação da Comissão de Educação fiscalizar o MEC e acompanhar de perto o que acontece naquela pasta. “É muito triste nos depararmos com o resultado educacional do nosso País hoje. Nós sabemos que precisamos de mudanças e que é necessário dar um novo rumo. Então, para falar sobre a atratividade da carreira de professor, sobre evasão escolar, sobre formação e valorização do professor, sobre as creches inacabadas do Proinfância que estão espalhadas pelo nosso País e sobre o Fundeb, para resolver o nosso déficit de aprendizagem, a Comissão de Educação quer contribuir”, destacou.

Deixe uma resposta