Para Moro flexibilização do porte de arma não é política de Segurança Pública

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse hoje (8) que o decreto que flexibilizou as regras para a compra e porte de armas no país, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), não faz parte de uma estratégia de combate à criminalidade. “Não tem a ver com a segurança pública. Foi uma decisão tomada pelo presidente em atendimento ao resultado das eleições”, afirmou o ministro. Questionado sobre se assinou o decreto sem concordar com ele, Moro não entrou em detalhes, mas disse que é normal haver divergências dentro do governo. “Eventuais divergências são tratadas no âmbito do governo. Isso é normal”, afirmou.

G1

Deixe uma resposta