Ludgério segue sem querer ser “carne nem peixe” e expõe real motivo da filiação de Romero ao PSD

Em entrevista recente a programa de rádio em Campina Grande, o deputado estadual, Manoel Ludgério (PSD) deixou escapar algo que é encarado, mesmo que secretamente, pela oposição com grande preocupação. Sua falta de alinhamento com o grupo do ex-senador, Cássio Cunha Lima é nítida até para o mais severo dos míopes.

Na entrevista, Ludgério disse: “Não serei liderado nem pelo líder da oposição e nem pelo do governo. Porém, com responsabilidade, evitando a crítica pela crítica”, observou.

Ao que parece, a ida do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, para o PSD foi justamente para assegurar que a legenda não corresse o risco de no próximo ano de, pelas mãos de Ludgério, migrar para os braços do governo. Ludgério vai negar, mas o blog tem várias fontes que confirmam a tese.

O deputado foi categórico ao afirmar que, no tocante à sua postulação a prefeito de Campina Grande em 2020, pretende criar plenárias para discutir com o povo nas comunidades os problemas do município e sondar a viabilidade de seu nome. “Precisamos debater positivamente os problemas de Campina, por isso não serei candidato de mim mesmo. O ano de 2018 serviu para mostrar que o povo não aceita mais a escolha de nome em Brasília e apenas recebermos o escolhido no aeroporto”, alfinetou.

Deixe uma resposta