Amanda deixa pasta no governo via twitter e fica a pergunta: tá tudo bem, governador?


O governador da Paraíba, João Azevedo (PSB), insiste em afirmar que não a crise, que o governo segue em ritmo normal e que seu relacionamento com o ex-governador, Ricardo Coutinho (PSB), continua ótimo. A questão é que Azevedo parece estar vivendo no País das maravilhas… A realidade parece outra.

A secretária de Estado das Finanças do Governo da Paraíba, Amanda Araújo, anunciou, na noite desta sexta-feira (03), em postagem em seu instagran, que não faz mais parte do Governo João Azevêdo.


Amanda saiu da pasta após quarta fase da Operação Calvário e depois de ter sido alvo do episódio no aeroporto Castro Pinto, no qual o ex-governador Ricardo Coutinho, com quem mantém relacionamento estável, foi flagrado saindo do terminal de desembarque num veículo da Infraero.

Veja a postagem:

“Em novembro de 2016 fui chamada para assumir a Secretaria de Finanças do Estado, uma grande missão que cumpri com garra e determinação. Aquele era um momento econômico delicado para a Paraíba, face ao contexto nacional, que, com muito esforço, conseguimos superar. Terminamos 2018 com todos os índices cumpridos e as reservas garantidoras necessárias à uma boa gestão. Gratidão a @realcoutinho pelo convite. Fui reconduzida em janeiro de 2019, porém chegou a hora de trilhar novos desafios profissionais. Deixo a SEFIN. Servi ao Estado da Paraíba acumulando duas funções, mesmo recebendo por uma só. Ao Governador João Azevedo, agradeço a confiança e desejo sucesso na caminhada. A SEFIN está bem cuidada, com provisão em caixa para metade do 13 salário e com as reservas fundamentais para o bom funcionamento da máquina.
Amanda Araújo Rodrigues”


Amanda foi exonerada no início desta semana pelo governador João Azevêdo da Secretaria Executiva do Empreendedorismo do Estado da Paraíba, após o episódio em o ex-governador Ricardo Coutinho foi flagrado sendo conduzido do terminal de desembarque do aeroporto Castro Pinto num veículo da Infraero.

Ela, que já conduzia o programa na gestão do ex-governador Ricardo Coutinho, havia passado a acumular a função com as Finanças.

Deixe uma resposta