Leto revela que Santiago exigia pagamentos de R$ 100 mil mensais e que Vitor Hugo recebeu propina para aderir a sua bancada


No último dia 9, o ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, confessou, em depoimento à Polícia Federal, que comprou o mandato do seu antecessor, Luceninha, tudo financiado, segundo ele pelo empresário Roberto Santiago, que tinha como objetivo impedir a construção do Shopping Pátio Intermares

Leto contou ainda que o empresário Roberto Santiago passou a exigir, após a sua posse, o pagamento de R$ 100 mil/mês através da empresa Light Engenharia, responsável pela coleta de lixo no município. O problema, segundo o depoimento é que dos R$ 100 mil “só R$ 70 mil” chegavam às mãos de Santiago. O dinheiro era entregue sempre pelo empresário, Severino, dono da Light. Após o imbróglio envolvendo os valores, Santiago indicou a empresa M Construções para gerenciar o lixo da cidade, o nome do responsável pelos repasses desta vez era Mário Sérgio. Mario teria ainda repassado R$ 200 mil para os candidatos a vereador: Janderson, Jonas Pequeno, Benone e Josimar, ficando estes como suplentes e posteriormente empossados com a cassação dos mandatos devido às prisões na Operação Xeque-mate.

Prefeito Vitor Hugo

Já o atual prefeito, Vitor Hugo, no período  em que era vereador recebeu, segundo Leto, R$ 20 mil para aderir a sua bancada e cada vereador governista tinha direito a uma nomeação de R$ 5 mil.

Deixe uma resposta