Agora é gopi? Bolsonaro critica TSE e diz que Forças Armadas não aceitam ‘julgamento político’ para cassar uma chapa eleita ‘democraticamente’

 O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta segunda-feira o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que iniciou na semana passada a análise em plenário de uma ação que pede a cassação da chapa eleita à Presidência em 2018, e voltou a dizer que as Forças Armadas não aceitarão um “julgamento político”. Segundo ele, a hipótese de anulação de sua vitória eleitoral é “inadmissível” e significaria “esticar a corda”. Bolsonaro, no entanto, também negou a possibilidade de militares darem um golpe.

— Não existe intervenção militar. O artigo 142 (da Constituição), nem precisava o senhor Luiz Fux monocraticamente atender a um pedido do PDT, um partido que tem ligação com o partido comunista chinês, para dizer qual o papel das Forças Armadas. Como se o nosso Alto Comando das Forças Armadas fosse (formado por) pessoas que não soubessem qual o seu papel em uma democracia. E nós, militares das Forças Armadas, porque eu também sou militar, somos os verdadeiros responsáveis pela democracia nesse país. Nós jamais cumpriríamos ordens absurdas, mas nós também jamais aceitaríamos um julgamento político para destituir um presidente democraticamente eleito — disse Bolsonaro.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

1 comentário em “Agora é gopi? Bolsonaro critica TSE e diz que Forças Armadas não aceitam ‘julgamento político’ para cassar uma chapa eleita ‘democraticamente’

Deixe uma resposta