Hora da verdade: Bolsonaro vai para “prova de fogo” e se “milagre da Cloroquina” não acontecer termina na “frigideira”

Não basta falar. Tem que acreditar! Confiante de que o novo protocolo do Ministério da Saúde vai resolver de uma vez “a marcha fúnebre” do Coronavírus no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro inicia hoje sua prova de fogo. Se der certo sai consagrado, caso contrário será o grande responsável por cada tragédia familiar.

Quando respeitava a decisão de cada médico, que livremente fazia a escolha do tratamento, o Ministério da Saúde terceirizava responsabilidades. Agora não! Ao recomendar um tratamento o governo escolheu um caminho e espera-se que seja seguro.

De coração, o que todos homens e mulheres em sã consciência esperam é que a Cloroquina seja de fato esta fórmula mágica contra a Covid-19. Afinal, depois de demitir dois ministros da Saúde, se errar, só restará ao presidente assinar sua própria demissão.

Sobre a piada entre cloroquina e tubaína, me recuso a comentar a decisão de um imbecil ao fazer piada com óbitos. A vida certamente cobrará o preço proporcional a ofensa.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta