Exclusivo: criador da “Ficha Limpa” aponta que Bolsonaro cometeu “crime de responsabilidade” ao participar de manifestação pró-intervenção militar

O jurista Márlon Reis, idealizador da Lei da Ficha Limpa, conversou com o blog na noite deste domingo (19) e considerou um crime as manifestações de hoje em Brasília, onde manifestantes defenderam o fechamento do Congresso, do STF e intervenção militar.

“Esses atos são convocados com o claro propósito de defender a ruptura da ordem democrática, o que em si já configura crime comum e, em relação às autoridades envolvidas, crime de responsabilidade”, avaliou o ex-juiz, apontando a conduta criminosa do presidente Jair Bolsonaro que discursou para os manifestantes.

Que fazer? Márlon foi enfático ao reiterar que assim como quando lutou pela Ficha Limpa, cabe ao povo manter a democracia. “É hora de o Brasil demonstrar o seu compromisso irrevogável com a democracia e rejeitar toda posição de traço totalitário”, arrematou.

Sobre Márlon Reis

Márlon Reis ganhou notoriedade como juiz de direito, cargo que ocupou até abril de 2016, e pelo combate à corrupção no Brasil.

Foi o primeiro juiz a impor a candidatos a prefeito e a vereador que revelassem os nomes dos financiadores de suas respectivas campanhas antes da data da eleição.  

Em 2010 chegou a ser indicado pelo a Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe) para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta