Congresso recebeu 50 pedidos de Impeachment antes de cassar Dilma, na PB João escapou do primeiro

O governo da Paraíba “começou o ano” aliviado. Afinal, o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, determinou, o arquivamento do pedido de impeachment contra o governador da Paraíba João Azevedo e a vice-governadora Lígia Feliciano com base em parecer da Procuradoria da Casa. 

Joao Pessoa 14 de maio de 2019 entrevista com o governador do estado da paraíba, joão azevedo, no programa correio debate, da tv correio, apresentado pelo jornalista hermes de luna

O pedido tinha sido feito pelo deputado de oposição Wallber Virgolino (Patriotas) e tinha a assinatura de outros 10 deputados.

De acordo com o procurador, Newton Vita, o deputado não apresentou no pedido documentos que pudessem comprovar as denúncias, nem declaração de impossibilidade de apresentar tais documentos, anexando apenas decisões judiciais sobre a Operação Calvário e acompanhado de uma delação que também não continha material probatório.

Em 2016, ano do afastamento da ex-presidente, Dilma Rousseff, a Câmara Federal contabilizava um número surpreendente de pedidos de impeachment. Foram 50 desde fevereiro de 2015, destes, 39 foram arquivados por não atenderem aos requisitos formais, carecendo de fatos e provas para sustentá-los. Um foi acolhido e levado ao plenário da Câmara, sendo aprovado posteriormente no Senado. Concomitantemente outros onze constavam em lista enviada pela secretaria-geral da mesa da Câmara como “em processamento”.

O governo torce para a moda não pegar na Paraíba…

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta