Em Brasília, PSB tem muito mais pra discutir, além da crise entre Azevedo e RC

Poucas pessoas têm a noção exata do tamanho do estrago que a delação premiada de Livânia Farias pode fazer no PSB e legendas aliadas. Até agora as revelações da ex-secretária já dividiram o Diretório estadual de tal maneira que a Executiva nacional foi levada a dissolver o mesmo que era presidido do Edvaldo Rosas.

Diante de recente denúncia oferecida contra Gilberto Carneiro, Coriolano Coutinho, Nonato Bandeira e outras 7 pessoas, a dúvida que paira sobre a cabeça do presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, é se vale a pena correr o risco de perder um governador para agradar Ricardo Coutinho.

Jogando ainda mais lenha na fogueira o governador João Azevêdo não vai para reunião convocada pela Direção Nacional do PSB, em Brasília, mas decidiu enviar dois representantes. O presidente do PSB de João Pessoa, Ronaldo Barbosa e Flávio Moreira, secretário-geral da sigla no Estado.

Os emissários portam um recado duro. Resta aguardar a posição do PSB que na Paraíba vive seu Calvário.

Deixe uma resposta