Reforma da previdência: governadores “falam muito” e poderão ter que pagar pelo próprio cinismo

Justiça seja feita o Governo Federal está sendo extremamente sábio na negociação com os governadores, quando o assunto é reforma da Previdência. Vários governadores, a exemplo de João Azevedo (PSB/PB) admitem apoiar a reforma, mas sempre que podem “fazem beicinho” sobre temas menores e tentam se colocar distantes da discussão que tem um “preço político” caro a ser pago.

Ao insistir na manutenção de pontos polêmicos do texto, os governadores ao invés de unificar o discurso de suas bancadas geram ruído e com isso podem acabar vendo a reforma passar no Executivo Federal, sendo obrigados a promover seus próprios ajustes em cada um dos estados.

João já chegou a condicionar seu apoio a reforma a “exigências dos governadores do Nordeste”. Nunca é demais lembrar que foram estes governadores que redigiram uma carta pedindo a nulidade dos processos da Lava Jato e consequente liberdade do ex-presidente Lula. A cada dia os governadores demonstram mais sua preocupação em “aparecer” e menos em ajustar suas contas.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta