E se celular fosse de Tóffoli?


É curioso ver o grito de revolta de tantas pessoas condenando a conduta do ex-juiz federal e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, que tratou com o coordenador da Força Tarefa da Lava Jato de questões relacionadas a operações que ele autorizava. Falam se uma suposta interferência, mas façamos um exercício de imaginação: e se este celular hackeado fosse do presidente do STF, Dias Tóffoli.

Pra começar a brincadeira, a matéria do The Intercept dificilmente estaria no ar. Afinal, quando o site O Antagonista ousou publicar uma delação que citava Tóffoli, o resultado a censura integral da matéria por vários dias. O STF também instaurou uma investigação para apurar os vazamentos.

E o conteúdo? O celular de Moro era chato, enfadonho e o trecho mais excitante é uma conversa inconclusa entre ele e Deltan Dallagnol. Nada de propina, corrupção, roubo, extorsão, só monotonia. E o do presidente do STF? Quem imagina o tipo de conversas que encontraríamos nos celulares dos homens da nossa Suprema Corte?

É bom lembrar que no amor e na guerra tudo é válido.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta