Calvário: MPPB dá tempo para investigados criarem narrativa convincente


Não se sabe o motivo, mas independente das razões, o Ministério Público da Paraíba vem cometendo um erro grave na Operação Calvário. Com a fase mais recente realizada em 30 de abril e sem previsão de uma possível 5ª fase da operação, os acusados estão tendo tempo para criar as mais absurdas narrativas.

Sem querer parafrasear o ministro Sérgio Moro: “Não é muito tempo sem Operação?” De fato, a falta de novas fases gera na população e pior, nos próprios envolvidos a sensação de impunidade.

O próprio ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), vem incorporando cada dia mais o discurso de que “a esquerda vem sendo perseguida”. Ricardo fala no uso do MP no caso do ex-presidente Lula e certamente já tem na ponta na língua o que dizer na hipótese de ser apontado como um dos beneficiados no escândalo da Cruz Vermelha.

Tudo leva a crer que o motivo da demora entre as fases da operação seria a eleição da lista tríplice para Procurador Geral de Justiça, que ocorre 29 de julho.

Enquanto o tempo passa, o governador da Paraíba, João Azevedo (PSB), que segundo delações teve contas de campanha pagas pelo esquema da Cruz Vermelha, segue governando normalmente.

RECOMENDADO PELO GOOGLE:

Deixe uma resposta