Opinião – Posse dos suplentes: “quem pariu Mateus que balance“

O impasse envolvendo a posse dos suplentes na Assembleia Legislativa e a cobrança incessante destes ao governador, João Azevedo (PSB), quase respingou na manhã de hoje (02) na Prefeitura de João Pessoa. Vacinado, o prefeito Luciano Cartaxo (PV) tratou de deixar claro que não tinha nada com isso. “Isso é problema do governo”, teria comentado para seus auxiliares. De fato! A acomodação de aliados do governo, não cabe a Luciano. De onde tiraram isso?

Enquanto Lindolfo Pires e Trócolli Júnior esperam por uma vaga, o Pastor Jutay (PRB), que passou a última campanha inteira tecendo críticas ao governo Ricardo Coutinho, ganha uma cadeira de presente e o detalhe: sem pedir nada!

Como Cartaxo não nomeou Jutay, agora resta ao governo seguir chamando suplentes. Sobrou para o deputado João Gonçalves (PRB), que não está nem um pouco animado com as propostas de ir para o Executivo.

O desafio de João Azevedo passa ainda por chamar mais gente. O difícil parece ser achar espaço.

Ou não é?

Se procurar direitinho…Enquanto segue o impasse envolvendo tentativa de dar posse aos deputados Lindolfo Pires e Trócolli Júnior, algumas reflexões são necessárias, a primeira delas é a de que se João Gonçalves acha a Secretaria de Articulação Política “fraca”, basta encaixar o deputado na Secretaria de Administração… Livânia certamente não fará objeção.

Pode ter mais vaga ainda – Há quem diga que nos próximos dias, mais secretarias que ficarão vagas… Vamos aguardar as próximas fases da Calvário.

Deixe uma resposta